segunda-feira, 6 de maio de 2013

Sobre o Dia da Mãe

Lembro-me de ser um dia preparado na escola, ou em que eu e a minha irmã faziamos desenhos ou outras obras para oferecer à minha mãe. Lembro-me de um ano em que ficámos sozinhas em casa e resolvemos fazer um salame. Um belo salame que até leite levou e açucar e ficou horrorosamente liquido e doce - dessa altura vem a minha falta de jeito para a culinária, principalmente para doces e bolos!
Lembro-me que o dia da Mãe deixou de ser importante quando a minha mãe morreu. Passou a ser um dia de tristes memórias e de não querer saber da alegria dos outros. Em situação de estágios ou a trabalhar em Creche mais tarde, esse dia era vivido como outro qualquer, preparava-o com as crianças porque elas mereciam que eu o fizesse, mas tentava não me envolver muito.

Hoje é diferente.
Desde a gravidez, este dia é meu e do meu filho. É um dia de reflexão sobre o meu papel de mãe, sobre a minha relação com o meu filho e sobre as muitas mães que conheço e com as quais partilho as minhas alegrias, as dúvidas e as expetativas. Para todas as mamãs (as minhas mamãs, Entremães, Mães babadas.. que sabem quem são e que são importantes na minha vida) e para as avós e tias que também têm o seu papel na minha vida, o meu muito obrigado por me fazerem ser uma mãe melhor!

Sem comentários: