quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Terceiro ano

Faltam poucos dias, para terminar este terceiro ano da minha viagem como mãe.
E o que foi acontecendo? Tanta coisa!
O meu filho agora diz-me "eu não sou bebé, sou menino" e isso já diz muito da sua personalidade. É um doce de criança. Vejo-o sempre com muito orgulho. Olho para ele, sempre babada, pois sei que tem superado muitas das minhas expetativas. Acredito nele todos os dias! Amo-o muito e por ele faria qualquer coisa. Foi amor à primeira vista, sem dúvida, mas esse amor foi crescendo a cada dia que passamos juntos e, construindo-se nos momentos partilhados e nas ausências que fazem doer o coração!
Ele acompanha-me muitas vezes nas minhas atividades, seja em dias de animação, seja em reuniões e formações nos bombeiros quando não tenho com quem o deixar. Cresceu muito com isso e, apesar de ele até se comportar bem - tendo em conta a idade - sei que esse fato o tem prejudicado um pouco, pois é obrigado a estar quieto, a não ter esse tempo para as suas brincadeiras. Por outro lado, tem-me seguido um pouco para todo o lado e sei que isso lhe criará boas memórias de infância. O pouco que ele se recordar de mim, - pois nesta fase, as memórias vão-se perdendo rapidamente - será certamente bom. Pelo menos assim é o meu desejo. É por isso que as fotos e os registos escritos são tão importantes nesta idade. Porque o nosso cérebro se esquece destas coisas... e um dia ele não se vai lembrar de como foi passar a tarde a fazer molduras com a mãe no Fórum Montijo, nem da vez que foi fazer uma formação de topografia, à noite, a pé pelo Seixal.

Sem comentários: