sábado, 19 de dezembro de 2009

Está quase aí!

Pois é!
O Natal aproxima-se a passos largos e as ruas enchem-se de gente. Pessoas, compras, carros, chuva, gorros, casacos, acidentes, atropelamentos... excessos, de gente, de prendas que no banco de trás tapam a visibilidade de quem conduz, de filhos, sobrinhos e amigos que vão no carro, para evitar os transportes ou um pouco de chuva....
A azáfama cega quem antes diz que não faria isto ou que nunca faria aquilo. A chuva abafa os sons da estrada, dos carros, das pessoas...
Por todo o lado, está tudo entupido de carros. Já ninguém passeia a pé pelas ruas das cidades, nem se detém uns minutos a apreciar uma montra montada com carinho de quem quer vender nesta quadra. Agora, entra-se a correr, pega-se, paga-se e nem se pensa, pois lá fora está o carro mal estacionado, com os dois filhos lá dentro.
Não estou a inventar. São cenas do dia-a-dia, que tenho visto nestes últimos dias e que me têm chamado a atenção.
Afinal? É isto o Natal?
Espero que todos cheguemos até lá sem mais precalços, sem dramas e sem mágoas. Sem arrependimentos, pelo que se fez ou se deixou de fazer. Se esta é uma quadra de amor e um tempo de paz, porquê tanta pressa em passá-lo? Deixem fluir o Natal, com calma. Esta é a minha mensagem de Natal.

Elsa Filipe

Sem comentários: