sábado, 16 de janeiro de 2010

A chegada de um irmão

Muitas vezes a chegada de um segundo filho a vida de um casal, pode trazer, além de outros problemas, um em especial do qual não nos podemos esquecer: Todas as crianças sentem medo de que a vinda de um irmão as remeta para segundo plano no coração dos pais!


E porquê?
O nascimento de um irmão é um grande marco na vida de uma criança. Mas de acordo com a sua idade e maturidade ela irá reagir de forma diferente. A questão de quando engravidar pela segunda vez, deve ser sempre ponderada pelos pais em conjunto. A idade do primeiro filho não deve ser por si mesma impeditiva ou limitadora. Não há uma idade ideal para se ter um irmão.

A criança terá uma reacção diferente dependendo não só do nível de desenvolvimento em que se encontra como também do modo como a família prepara a vinda do novo filho.
Para que haja uma adaptação saudável e uma reacção natural, é bom que os pais a ajudem a preparar-se para essa mudança. Deve-se, portanto, iniciar a preparação da criança ainda durante a gravidez; tal possibilitará uma adaptação saudável e gradual à nova situação, ao mesmo tempo que proporciona momentos importantes para manifestar os seus sentimentos e incertezas, fortalecendo o relacionamento com os pais. Assim poderá transformá-lo num aliado:

- Deixe-o estar presente nos momentos importantes! É importante perceber que, do ponto de vista da criança, o mundo até aí girava em torno de si. Dividi-lo com outro ser é um processo complexo, que leva tempo.
- Deixe-o ajudar a preparar o enxoval do bebé, fazer compras e até mesmo participar na escolha do nome da criança pode facilitar todo o processo de aceitação.
O grande segredo para prevenir, diminuir ou controlar os ciúmes do irmão mais velho consiste em prepará-lo para receber o novo membro da família e torná-lo co-responsável pela sua saúde e segurança.
Ao comunicar à criança que vai ter um irmão, deve fazê-la sentir que haverá nisso muitos aspectos positivos (deixará de estar tanto tempo sozinha, sem ninguém com quem brincar; poderá partilhar os seus brinquedos com o irmão, mas também ensinar-lhe muitas coisas, uma vez que é a mais velha; …). Além disso, é de extrema importância que a inclua desde cedo na preparação para a chegada do irmão.
Se, após o nascimento, os ciúmes forem intensos, é importante dizer-lhe que compreende que sinta ciúmes e até vontade de levá-lo de volta para o lugar de onde veio, mas que será impossível, pois agora ele também fará parte da família, ao mesmo tempo que acentua a existência de amor suficiente para os dois.

Sem comentários: