quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

O Cognitivismo

A Teoria Cognitiva foi criada pelo suíço Jean Piaget para explicar o desenvolvimento cognitivo humano. De acordo com esta teoria, o desenvolvimento cognitivo humano é dividido em 4 estádios:

 - Sensório-motor
 - Pré-operacional
 - Operatório Concreto
 - Operatório Formal

Estes Estádios são sequenciais, ou seja, seguem-se sempre pela mesma ordem, embora se possam manifestar em alturas diferentes tendo em conta o desenvolvimento próprio de cada criança. Os estádios do desenvolvimento caracterizam as diferentes formas de interacção do indivíduo com a realidade. Estes evoluem como uma "espiral", pois o estádio posterior engloba o precedente e aumenta-o.


Estádio Sensório Motor:

No estádio sensório-motor, que dura do nascimento até aproximadamente o segundo ano de vida, a criança procura adquirir controle motor e aprender sobre os objectos que a rodeiam. Este estádio é chamado sensório-motor, pois o bebê adquire o conhecimento por meio de suas próprias ações que são controladas por informações sensoriais imediatas.

O estádio pode subdividir-se em 6 subestágios nos quais o bebé apresenta desde reflexos até uma capacidade representacional do uso de símbolos.
As principais características observáveis durante essa fase, que vai até os dois anos de idade da criança são:

 - a exploração manual e visual do ambiente;

 - a experiência obtida com acções, a imitação;

 - a inteligência prática (através de acções);

 - acções como agarrar, sugar, atirar bater e chutar;

 - a coordenação das acções proporcionam o surgimento do pensamento;

 - a centralização no próprio corpo;

 - a noção de permanência do objecto.

Podemos até dizer que no Período Sensório-motor a criança conquista, através da percepção e dos movimentos, todo o universo que a cerca. Ela assimila que: se puxar a toalha da mesa, o copo de sumo ficará mais próximo dela (conduta do suporte).

Estádio Pré-operacional:

O segundo estádio de desenvolvimento considerado por Piaget é o estágio pré-operacional, que coincide com a fase pré-escolar e vai em média dos dois anos de idade até os sete anos em média.
Nesse período, as características observáveis mais importantes são:

 - inteligência simbólica;
 - o pensamento egocênctrico, intuitivo e mágico;
 - a centração (apenas um aspecto de determinada situação é considerado);
 - a confusão entre aparência e realidade;
 - ausência da noção de reversibilidade;
 - o raciocínio transdutivo (aplicação de uma mesma explicação a situações parecidas);
 - a característica do animismo (vida a seres inanimados).

As maiores limitações desse período são a centração, a irreversibilidade, o egocentrismo, a transdução e a confusão aparência/realidade.

Outras características:

 - Intuição – conhecimento que se obtém pela percepção imediata buscada na aparência do objecto.
 - Imitação diferida – imitação na ausência do objeto imitado. Indica a formação de imagem mental.
 - Ludicidade – o não comprometimento com a verdade.

Pensamento egocêntrico – sua percepção como centro. Só entende a relação numa direção (em relação a ela).

O pensamento egocêntrico ou intuitivo têm várias características:

 - justaposição – colocar coisas lado a lado sem conexão
 - transdutivo – vai do particular para o particular
 - sincretismo – misturar conceitos de referenciais diferentes
 - ausência de reversibilidade

Animismo, antropomorfismo, artificialismo (natureza toda feita pelo homem) e finalismo (pra que serve?)

Estádio Operatório concreto:

No estádio operatório concreto, que dura dos 7 aos 11 anos de idade em média, a criança começa a lidar com conceitos como os números e relações. Esse estádio é caracterizado por uma lógica interna consistente e pela habilidade de solucionar problemas concretos.

 - Por volta dos 7 anos, o equilíbrio entre a assimilação e a acomodação torna-se mais estável;
 - Surge a capacidade de fazer análises lógicas;
 - A criança ultrapassa o egocentrismo, ou seja, dá-se um aumento da empatia com os sentimentos e as atitudes dos outros;

Mesmo antes deste estágio a criança já é capaz de ordenar uma série de objetos por tamanhos e de comparar dois objectos indicando qual é o maior, mas ainda não é capaz de compreender a propriedade transitiva (A é maior que B, B é maior que C, logo A é maior que C). No início deste estágio a criança já é capaz de compreender a propriedade transitiva, desde que aplicada a objectos concretos que ela tenha visto;

 - Começa a perceber a conservação do volume, da massa, do comprimento, etc.

Estádio Operatório formal:

No estádio operatório formal – desenvolvido a partir dos 12 anos de idade em média – o adolescente começa a raciocinar lógica e sistematicamente. Esse estádio é definido pela habilidade de efectuar deduções lógicas sem o apoio de objetos concretos.

O pensamento hipotético-dedutivo é o mais importante aspecto apresentado nessa fase de desenvolvimento, pois o ser humano passa a criar hipóteses para tentar explicar e sanar problemas, o foco desvia-se do "é" para o "poderia ser". As bases do pensamento científico aparecem nessa etapa do desenvolvimento.

Sem comentários: