sábado, 14 de maio de 2011

...e pela tarde...

...a ida foi mesmo para o meio do mato. Trabalhar com ferramentas manuais. Sentir-lhes o peso. Tomar nas mãos a tarefa de abrir uma faixa de contenção. Falta trabalho de equipa, falha a motivação. Mas é sempre assim, quando se fazem as coisas por obrigação e não por gosto... é pena que nem toda a gente goste daquilo como eu.

No fim do dia, já só estava aflita por ir para casa, onde me esperavam os meus amores! Tantas saudades!
E este bebé que está ali tão sossegado a brincar, a descobrir como usar as suas mãozinhas, os seus brinquedos, os sons, as palavras... enfim a crescer. E que já me deixou tomar um banho, jantar e agora, descansar um pouco...

Amo-te filhote!

Sem comentários: