terça-feira, 13 de setembro de 2011

Socialização do bebé

Nas reuniões de mães e pais a que vou, na festinha de anos dele... vejo como se comporta perante as outras crianças e como reage aos adultos. É um bebé sociável. Passa facilmente de colo em colo, comunica com toda a gente, dá mimo e procura atenção. Mas a socialização de um bebé nem sempre é igual. Desde cedo eles mostram o seu próprio "feitio" até na relação com os outros.

Inicialmente, o bebé está muito centrado em conhecer-se a si próprio e ao seu corpo, interagindo com a mãe na medida em que necessita que as suas necessidades sejam satisfeitas. Mais tarde, começa a interessar-se pelo rosto humano - começa a reconhecer os traços do rosto da mãe - e irá agora também interessar-se por objetos coloridos, ou por brinquedos com melodias suaves.

Passa algum tempo e rapidamente, brinca com as mãozinhas, leva-as à boca, chupa na roupa ou num brinquedo... Mexe nos pés, abana-os... Está na verdade a descobri-los!

Ao seu lado pode estar outro bebé. Pode interessar-se em tocar-lhe - tem curiosidade, mas não está interessado em interagir com o outro ainda - quer apenas descobri-lo. Na maior parte dos casos, os bebés desta idade brincam paralelamente, cada um absorvido pelas suas próprias actividades, ao lado uns dos outros, mas sem realmente interagirem. Isto é perfeitamente normal, dado que os bebés nesta idade ainda são bastante egocêntricos.

O facto de se concentrarem nas suas próprias capacidades e necessidades faz parte do seu desenvolvimento. Contudo, com o tempo, começará a notar que o bebé começa a olhar para os outros bebés ou a observá-los a brincar.

Quando menos nos apercebemos, ele já se senta! Um novo mundo de capacidades se está a abrir agora para ele e para o seu desenvolvimento! Começa a interessar-se mais por tudo o que o rodeia, por outras crianças e bebés. Consegue segurar melhor nos brinquedos e começa a aprender algumas destrezas: atirar-lhe uma bola e esperar, incentivando-o, a que a devolva, é uma excelente brincadeira!

Poderá gatinhar ou arrasta-se, ou mesmo até caminhar se agarrado na mão do pai ou da mãe, até outro bebé que tenha despertado o seu interesse e até tentar usar o mesmo brinquedo. O bebé poderá inclusivamente tentar imitar o palrar e os sons (sim, e por vezes os gritos!) de outros bebés. Estes são elementos fundamentais da socialização.

Na verdade, não tem de fazer nada de especial para incentivar este comportamento, pois acontece natural e gradualmente. Ainda é muito cedo para se preocupar com conceitos como a partilha. Eles tendem a gostar sempre do que é do outro. É normal.

Mas fará sentido juntar dois bebés pequenos? Na minha opinião sim. Durante algum tempo, o facto de se juntar com outras mães e com os seus bebés terá menos a ver com as oportunidades sociais para os bebés e mais com a socialização – e a sanidade mental – dos adultos, mas também acho que faz falta ao bebé estar com outros bebés como ele. Desde cedo.

Sem comentários: