domingo, 15 de abril de 2012

O meu Ó-ó!

Ontem o Martim portou-se muito bem na sesta. À noite, escurecemos um pouco o quarto e estive com ele na caminah a ler-lhe histórias e a cantar. Acalmou e ficou muito sossegado aconchegado ao meu colo. Estava quase a adormecer e eu a preparar-me para o deixar passar a primeira noite no quarto dele. Mas o pai chegou e, ao aperceber-se da sua chegada, levantou-se de um pulo. Acabou a calma daquele momento e, "porque está frio", "tentamos mais lá para o verão" ou "esperamos pelas férias", o colchão voltou para a sua cama, no nosso quarto e ele voltou para a nossa cama. Depois de adormecer, ficou na caminha dele e dormiu mais ou menos bem a noite toda. Acordou a perguntar "o ó-ó?" - depois de algum tempo é que acordei realmente e me lembrei que tinha deixado no outro quarto a almofada onde ele se costuma deitar agora. Nem me tinha apercebido que aquilo era importante para ele. É um retangulo de esponja do IKEA, às riscas, nem é uma almofada! De manhã, quando acordou, ficou a conversar com os "bebés" (como ele chama aos peluches dele) até eu o ir levantar.

Agora está a dormir a sesta. Na minha cama. Hoje não me apeteceu andar a trocar colchões de um quarto para o outro. Adormeceu agarrado a mim, num abraço apertado, quentinho e carinhoso, com aquele cheirinho a bebé. Tão bom!

Sem comentários: