terça-feira, 3 de abril de 2012

O poder das palavras...

...não é nenhum quando se tem um filho como o meu teimoso como uma burra torta! A quem é que ele sai, é que, sinceramente não sei! Mas como eu ainda tenho de ser mais teimosa que ele - sim porque a adulta sou eu - já está na cama desde as 20h30m! Isto porque não comeu nem metade da sopa, cuspiu a maçã toda e ainda me empurrava o prato e dizia "Não!"
Eu bem tenho tentado que o jantar - momento em que estamos os dois juntos - não seja motivo de guerra. Até já o ponho à mesa connosco e a comer sozinho a sopa - mesmo que metade vá para fora - mas quando ele começa a gritar e a virar o prato não há paciência que aguente. Nem palavras algumas servem para o fazer parar, e lá lhe disse rispidamente, depois de contar até cem: "Não queres comer, tudo bem, vamos lavar a boca e vais parar a cama!"
Lavei-lhe a boca, mudei-lhe a fralda, deitei-o. Vim pôr a fralda no lixo. Fui espreitá-lo.
Já estava a dormir, nem se virou, nem chorou.
Talvez fosse mesmo sono...

1 comentário:

disse...

Devia ser mesmo soninho!