terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Em contagem decrescente...

... para ir trabalhar. Recomeço no dia 3 e o meu bebé começa na ama nesse mesmo dia. Estou um pouco ansiosa confesso, pois faltam poucos dias para o regresso e ainda não há certezas nenhumas.

Hoje fui pedir o período de amamentação no meu local de trabalho. Penso que vou ter horário reduzido e que vou entrar às 12h e sair às 19h, o que vai ser bom porque assim o menino vai passar apenas o período da tarde na ama.

Já começámos a adaptar a alimentação do bebé, uma vez que este menino não gosta lá muito do biberão. No dia 24 começámos com a sopa, tendo sido a primeira de batata cenoura, com um fio de azeite. No priimeiro dia a experiência correu bem - muita sopa espalhada e nem sei se chegou a comer alguma coisa, embora não tenha havido birra e até mostrou curiosidade pela colher, o que é positivo. A cada dia a quantidade tem sido maior e hoje o almoço foi já sopinha de batata, cenoura e abóbora e um bocadinho de banana migada. Comeu muito bem e só veio para a mama duas horas depois!

Quanto ao biberão, ontem experimentámos uma tetina nova e a coisa já correu melhor - já bebeu à tarde 40 ml e à noite 100 ml - sem choros o que foi uma vitória!

Também ontem começámos com a papa. Foi difícil escolher a que melhor se adequasse e depois de passar meia hora a ler rótulos no corredor das papas, comprei Milupa para 4 meses sem glúten. É preparada com o leite do bebé - neste caso, o meu. Provou ontem ao almoço e não correu mal, embora tenha comido muito pouquinho. Tenho já outra para lhe dar a provar, também da Milupa, que é preparada com Aptamil e que tem sabor a pêra. Basta juntar água.

Aos poucos vou ficando mais descansada quanto à alimentação. Continuo a amamentar e a tirar leite para congelar, o que é necessário tanto para a preparação da papa como para manter a habituação ao biberão até eu ir trabalhar.

1 comentário:

Rosália disse...

Boa sorte!
Estamos neste mesmo braço...dia 3 também começo a trabalhar. O meu pequenino fica com a minha mãe, o que poderá ajudar à separação não ser tão dolorosa. Mas é...tenho feito por não pensar, vou dizendo que é só para o ano...
Que nos fique este desafio de fazer crescer a ligação do "não estar perto" mas estar dentro...

Estamos juntas! Coragem...