segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

O banho e a pele do bebé!

Muito se diz por aí sobre o banho: uns defendem que todos os dias é demais, outros que o banho diário é importante como fazendo parte da rotina diária do bebé. Eu pessoalmente sou adepta do banho diário, à noite, como já aqui referi neste blogue.

"Manuela Cochito, dermatologista, continua a defender o banho diário, mas dá instruções precisas para que este não se torne prejudicial para a pele"(1) o que inclui que o banho não deva demorar muito tempo e que a água não deva ser muito quente. Também o pediatra Paulo Oom se prenuncia sobre isto. Para ele, "o sabonete líquido é colocado na banheira com a água à temperatura do nosso corpo. Após o banho, a criança deve ser bem limpa e deve-se usar "um bom creme hidratante."(2) Ter em conta que os produtos usados se devem adequar às características da pele do bebé e não ser muito agressivos.

Segundo Manuela Cochito, o que está na base dos problemas de pele dos bebés não é a frequência dos banhos, mas sim o ambiente asséptico em que o bebé cresce. "Esteriliza-se tudo, cria-se uma espécie de redoma que é muito pouco saudável. O seu sistema imunulógico vai reagir mal quando entrar em contacto com esses antigéneos."(1)

Assim, está provado que "retirar o banho diário de uma criança com eczema atópico, por exemplo, vai agravar a sua situação. Isto acontece porque existe uma bactéria - o estafilococos aureus - que se desenvolve quando a pele mais sensível não é lavada, agravando o problema."(1)

"O aparecimento de crosta láctea ou dermatite seborreica não tem grande gravidade e acaba por desaparecer sem recurso a tratamento."(3) Sem forçar, pode-se passar um pouco de óleo de amêndoas doces na crosta para amaciá-la antes do banho.

Quanto às mudas de fralda, estas ocorrem normalmente sempre que o bebé mama, podendo-se tratar o rabinho do bebé apenas com água corrente, colocando pomada ou creme apenas se necessário, já que estes produtos "podem retirar a proteção superficial da pele por serem abrasivos."(3) Não se deve utilizar pó de talco porque este pode "aumentar o risco de assaduras e de doenças respiratórias."(3) Para evitar vermelhidão, o melhor mesmo é deixar a pele respirar, ou seja, deixar o rabo ao léu o maior tempo possível.

Segundo Paulo Oom, a "frequência com que o creme hidratante é colocado depende do tipo de pele da criança. Se há crianças que vivem bem com um creme colocado uma vez por dia, a seguir ao banho, outras necessitam de colocar creme com maior frequência, por exemplo de cada vez que se muda a fralda."

Aqui ficam algumas das marcas que já experimentei e a minha opinião sobre elas:

Corine - uso as toalhitas e o creme hidratante e estou bastante satisfeita. Gosto do aroma e da suavidade. O creme para o rabinho estou a usar e, apesar do M. nunca ter assado e até se dar bem, não me agrada a consistência do mesmo.

Mustela - muito cheirosa a gama da Mustela para bebé. Deliciosa mesmo! Já experimentei o creme para o rabinho - óptimo - e o gel de banho ainda só usámos uma vez e já vimos que deixa o bebé muito cheiroso e a pele muito macia!

Johnson - estamos a usar o gel de banho. Basta juntar dentro de água, é muito suave e o M. está a dar-se muito bem com ele. É uma boa opção qualidade preço.

Oleoban - usámos no bebé porque mandaram no Centro de Saúde, mas salvo em casos que seja necessário mesmo, como em bebés que façam alergia a outro tipo de produtos, acho que a qualidade não compensa o preço. Prefiro em opção o gel de banho da Johnson.


Bibliografia:

(1) - ESTEVES, Ana, "Bebé: instruções de lavagem", Pais e Filhos, Dezembro de 2005;
(2) - OOM, Paulo, "E agora o que é que eu faço?", Pais e Filhos, Janeiro de 2006;
(3) - LAMÚRIAS, Patrícia, "Manual do bebé", Pais e Filhos, Setembro de 2006;

1 comentário:

Mãe Feliz disse...

Olá. Também dou banho diário ao meu menino. Acho que não há nada mais relaxante ao final do dia do que o banhinho, a massagem e depois a maminha - noite descansada (quase) sempre...
Parabéns pelo blog e continua!