domingo, 14 de agosto de 2011

Quando o cordão tem anomalias

Mais uma pesquisa que aqui quero partilhar convosco.

As situações são raras, mas pode acontecer que o cordão umbilical tenha algumas anomalias. Esta é uma das principais estruturas que permitem a vida no ventre materno. Quando não se detetam outras causas, uma anomalia deste órgão pode ser a causa principal de morte fetal.

Asfixia - quando ocorre a obstrução completa da veia ou das artérias que o formam, podendo levar à morte do feto durante a gravidez ou mesmo do bebé no momento do parto.

Artéria umbilical única - é uma situação muito rara (ocorre em apenas 1% dos fetos) e quando isolada (sem outras complicações associadas) pode não ter consequências, embora seja essencial uma vigilância especial e atenta da gravidez.

Prolapso do cordão - quando o cordão exterioriza antes do bebé. Acontece entre 1 a 3 casos em cada 300 partos. Devem ser acautelados os cuidados necessários para que não ocorra asfixia do bebé, devido à pressão da cabeça deste sobre o cordão, pressionando os vasos que lhe permitem uma boa oxigenação, essencial durante o esforço do parto. No entanto, "a sua ocorrência é mais frequente quando o feto está em apresentação pélvica e com os pés abaixo das nádegas."(1) Cordões mais pesados e compridos, são mais susceptíveis a esta complicação.

Vasa prévia - ocorre em cerca de 1 em cada 1000 nascimentos, quando há inserção do cordão nas membranas fetais em vez de no centro da placenta. "Nestes casos, após a entrada dos vasos do cordão nas membranas, estes acabam por entrar na placenta pela sua margem ou mais adiante."(1)
Se a placenta estiver inserida na área proximal do orifício interno do colo do útero, "canal por onde sairá o bebé, pode haver uma porção desses vasos que passa esse orifício de um lado ao outro. E é aos vasos umbilicais nesta localização que se chama vasa prévia."(1) Na suspeita de um caso de vasa prévia, pode ser programada uma cesariana antes da entrada em trabalho de parto, de forma a evitar as complicações deste defeito de implantação do cordão umbilical.

Circulares do Cordão - ocorre em cerca de 1/4 dos nascimentos, sendo por isso uma situação menos rara que as anteriores. Acontece quando o cordão se dispõe à volta do pescoço, das pernas ou do tronco de bebé, numa ou em mais voltas.

Nó verdadeiro do cordão - acontece em cerca de 1% dos nascimentos . Não traz consequências a não ser que o cordão seja muito curto e o bebé o aperte demasiado ao descer o canal de parto.



Bibliografia:

(1) - FERREIRA, José Carlos, "O cordão que dá vida", Pais e Filhos, Outubro de 2005;

Sem comentários: