quarta-feira, 20 de julho de 2011

Quando se corta o cordão...

Importante ligação entre mãe e filho, durante a vida deste no ventre, tem duas artérias que "transportam sangue, já com pouco oxigénio e com produtos a serem eliminados, do feto para a placenta." (1)

Na placenta, "os produtos a serem eliminados passam do sangue fetal para o sangue materno através de uma fina membrana, extensa e muito pregueada, a fim de serem eliminados pela mãe através dos respectivos fígado e rins. Na placenta, em troca, o sangue fetal recebe Oxigénio e nutrientes da mãe."(1)

Quando o bebé nasce, o cordão deixa de ser necessário para fazer a sua função principal: dar oxigénio e nutrientes ao bebé. Então, ao ser cortado, "a falta de oxigénio faz com que se abram as artérias que servem de via para o sangue que vem do lado direito do coração para os pulmões." Agora o bebé já é capaz de respirar sozinho, pois esta abertura permitiu "que o líquido existente nos alvéolos pulmonares seja absorvido, permitindo que se abra uma via aérea entre a boca do bebé e os seus pulmões."(1) E assim a magia acontece, o bebé nasceu e já respira sozinho.


Bibliografia:

(1) - FERREIRA, José Carlos, "O cordão que dá vida", Pais e Filhos, Outubro de 2005;

Sem comentários: