terça-feira, 23 de novembro de 2010

11ª Semana

Partindo dos posts anteriores, já comecei a experimentar virar o M. de barriga para baixo, mas ele não gosta lá muito da ideia. Brinca muito com os brinquedos que vou pondo à sua volta segurando-os, puxando, empurrando. Brinca muito com as mãos e já começou a palrar mais! Converso imenso com ele e há uns sorrisos lindos como resposta!

Não há manta que páre em cima dele! As pernas não páram enquanto não consegue tirar a manta de cima.
Embora já se tivesse apercebido da existência das mãos, olha agora para elas como um pequeno Sherlock Holmes. Vira as mãos, para ver melhor os dedos de todos os ângulos. Abre e fecha as mãos, observando o movimento de cada dedo. É quase como se estivesse a utilizar as mãos como um fantoche e a dar um espectáculo para si próprio.
Para ajudar o bebé a desenvolver a sua crescente coordenação mãos-olhos, mostre-lhe um brinquedo que fique fora do alcance para que ele tente agarrá-lo. O seu bebé irá também colocar um dedo, ou até mesmo a mão toda, na boca. É a sua forma de aprender mais coisas sobre as mãos — as texturas, o tamanho e a que sabe.
A mão é, afinal, prática para este tipo de exploração porque está sempre ali, na frente do bebé, e nunca se perde. Mas verá que o bebé descobre também muitas outras coisas colocando-as na boca. É uma forma importante dos bebés recolherem informações sobre o seu mundo (e está na altura de ter atenção para evitar que o bebé ponha qualquer coisa na boca que o possa sufocar).

Sem comentários: