sábado, 2 de outubro de 2010

Cesarianas de Urgência

Por vezes, seja sem se esperar ou seja planeado, é necessário recorrer a um parto por cesariana.
Pensa-se numa Cesariana de urgência quando existam "situações que condicionem grave risco para a saúde ou vida da mãe ou do bebé."(1)


"Pode surgir no decurso de um evoluir do trabalho de parto e, nestes casos, resulta quase sempre de uma complicação súbita", como: "procidência do cordão", "placenta prévia"; doença da mãe, como por exemplo "algumas situações de hipertensão na gravidez", o que como já aqui foi anteriormente referido pode conduzir a situações de pré-eclampsia, eclampsia e síndrome de HELLP. Pode também ocorrer em situações de acidente de viação grave em que o mesmo provoque lesões que possam pôr em causa a vida da mãe, do bebé ou de ambos.(1)

Depois de uma intervenção destas e de toda a "confusão" que se possa ter gerado em redor da parturiente, existem agora outros cuidados a ter em conta, principalmente para com o bebé que acabou de nascer e com os novos pais cujas inquietações não devem ser deixadas de lado, bem como os cuidados com o pós-operatório.

"A alegria pode ser sufocada pela ansiedade, sensação de falhanço por não se ter conseguido que fosse tudo como idealizou, pensamentos negativos sobre o que terá feito de errado, medo de não ter feito tudo pelo seu filho, desenhando um verdadeiro quadro de stress pós-traumático."(1)

Quanto aos pontos, os "externos costumam fechar em cerca de dez dias, mas o processo de que cicatrização interno (também se faz uma incisão no útero e nas camadas internas da pele) é lento."(2)

Incómodos naturais:
Existem por isso incómodos que a mulher vai sentir no pós-operatório e que levam a que habitualmente a recuperação seja mais lenta que no parto vaginal, que ao contrário do que se possa pensar, tem uma recuperação mais rápida que na Cesariana (desde que corra normalmente, ou seja, sem complicações).

Mas a ferida da cicatriz não requer cuidados fora do normal, a não ser a sua limpeza e secagem cuidada, evitar esforços e "procurar descansar muito e não segurar em pesos durante a quarentena".(2)

A amamentação:

É possível desde que a mãe o queira fazer. O que pode acontecer é a mãe ter alguma dificuldade de posicionamento por causa da sutura, mas para isso existem alguns ensinamentos que as enfermeiras no Hospital poderão fazer antes da recém mamã sair com alta.

 "Ao dar peito, convém colocar o bebé sobre um almofadão para proteger a barriga."(2)


Bibliografia:

(1)-AVILLEZ, Teresa, "Socorro! É preciso uma cesariana de urgência", Pais e Filhos, Abril de 2005;
(2)-"A cicatriz de uma cesariana", Bebé d´Hoje, Maio de 2010.

Sem comentários: