sábado, 28 de agosto de 2010

Algo que me preocupa também

Já aqui falei de cesarianas e vou voltar a falar porque é quase certo que serei submetida a uma. É algo que não me assusta em si, mas que complicações poderá vir a causar no momento exacto que tiver de ocorrer. Chego lá e digo que o bebé tá sentado e quero cesariana? Como se vai processar esse momento? É que quero ter algum poder de decisão sobre o que me vão fazer e não ter essa certeza assusta-me um pouco.
E há tanta coisa por aí sobre este tema, que às vezes parece mais complicado...

Cesarianas


Quais as probabilidades de ter que realizar uma cesariana e o que deve esperar deste procedimento.

P1. Qual a probabilidade de ter de fazer uma cesariana?
Actualmente, uma em cada cinco mulheres, na sua primeira gravidez, dá à luz por cesariana, e a grande maioria não fazia ideia de que isso iria acontecer. Por isso é importante que todas as mulheres se preparem para essa possibilidade. Pode ser sujeita a um parto cirúrgico imprevisto por uma variedade de motivos, como a paragem da dilatação do colo do útero, o bebé pára o seu avanço pelo canal de parto ou existem sinais de que a placenta está a começar a separar-se da parede uterina. Poderá ser recomendável planear uma cesariana se:
• tiver sido anteriormente submetida a cirurgia invasiva ao útero, uma cesariana clássica (incisão vertical) ou várias cesarianas
• o bebé estiver ao contrário (a sair pelo rabinho) ou em posição transversal (de lado)
• estiver grávida de três ou mais gémeos
• tiver placenta prévia, uma exacerbação de herpes genital ou agravamento da pré-eclâmpsia, entre outras situações.

P2. O que devo esperar durante uma cesariana?

Normalmente, o seu companheiro pode ficar consigo durante a maior parte dos preparativos para a cirurgia, durante a própria cirurgia e no momento do nascimento. As enfermeiras colocam um resguardo para que não tenha de ver o procedimento em si. Receberá uma epidural ou um bloqueio sub-aracnoideu, que anestesiam a parte inferior do corpo. A sua equipa médica começará por lhe introduzir soro intravenoso e uma algália para drenar a urina durante o procedimento. O médico faz normalmente uma pequena incisão horizontal na pele, acima do osso púbico e, em seguida, efectua um segundo corte na secção inferior do útero. O médico retira suavemente o bebé, levantando-o de modo a poder vê-lo antes de o entregar aos cuidados de um pediatra ou enfermeira. Enquanto o pessoal clínico observa o bebé, o médico procede à expulsão da placenta e começa a coser. Muitas mulheres ficam surpreendidas pelo facto deste procedimento demorar entre 45 minutos e uma hora, dado que a cirurgia em si pode demorar apenas alguns minutos. A sutura de um corte de cesariana pode demorar muito tempo porque o médico tem de fechar cada camada — útero, músculo, pele — em separado.



P3. Como me sentirei após uma cesariana?
Se tiver sido submetida a anestesia geral, vai sentir-se tonta e possivelmente enjoada. Nas 24 horas após a cirurgia, precisará de ajuda para se levantar da cama e dir-lhe-ão para se movimentar, já que estimula a circulação e reduz substancialmente a probabilidade de coágulos sanguíneos. Assegure-se de que recebe medicação adequada para as dores, para que se possa movimentar, sentar e amamentar comodamente. Passadas 24 horas, será retirado o soro e a algália e poderá tomar alimentos muito suaves e ligeiros, caso tenha vontade. Em dois a quatro dias, as suturas, agrafos ou clamps serão provavelmente removidos e é provável que possa ir para casa.

In.: http://familia.sapo.pt/johnson/calendario_de_gravidez/perguntas_frequentes/829704.html

Sem comentários: