segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Bombeiros de luto













Este não é um blog sobre Bombeiros.

No entanto, quero aqui deixar uma palavra de conforto para com as Famílias e colegas dos Bombeiros que este ano perderam a vida no combate aos fogos florestais. Vida por vida... é uma frase muito injusta não é? Não deveríamos nós bombeiros criar uma nova frase, mais justa? E não deveriam estes homens e mulheres ser mais considerados e respeitados em Portugal? Heróis? Alguns... apenas os mortos. Os outros são pessoas com vidas normais, com uma paixão cega por uma causa, que saem a qualquer hora para ajudar quem precisa, para muitas vezes serem acusados de falta de profissionalismo. Existem? Claro que sim como em todas as áreas. Deveriam sim ter mais formação, ter ordenados melhores para não serem bombeiros-em-part-time... Seria bem melhor... mas afinal, este não é um blog sobre Bombeiros, mas sobre educação. E eu vejo muitas crianças de olhos a brilhar e a desejarem um dia ser como os seus heróis.

Acabei de ouvir na rádio e corri para casa para tentar perceber o que se tinha passado. Mais um?

Faleceu o sub-chefe João Pombo, dos Bombeiros de Alcobaça.
Para já, aqui fica a notícia:
(http://www.publico.pt/Sociedade/bombeiro-morre-em-acidente-de-viacao-durante-combate-a-incendio-em-sao-pedro-do-sul_1450630)
Um bombeiro morreu e outro ficou ferido, com uma fractura num braço, num acidente de viação que envolveu a viatura da corporação de Alcobaça em que seguiam e que participava nas operações de combate ao incêndio que lavra há quatro dias em São Pedro do Sul.
Segundo ouvi agora na Sic Notícias, em mais uma entrevista com Duarte Caldeira, este ano temos tido um número crescente de incêndios.
Como sabem todos os que são bombeiros, a adrenalina é muita quando saímos para fogo, mas com o cansaço, o calor e a fome esta esbate-se, tornando-nos mais susceptíveis a acidentes. Muitas vezes, só após várias horas de estar cercados de floresta, chega algo para comer, nem sempre suficiente. Muitas vezes os próprios bombeiros não sabem alimentar-se da melhor forma, não se hidratando bem e esse também devia ser um assunto que os comandos deveriam ter em conta na formação dos seus homens. O problema muitas vezes é alterar mentalidades.
Estes homens e mulheres deixam as suas casas e as suas famílias, muitos em alguns pontos do país faltam ao trabalho e já lá vai o tempo onde "ir para fogo" era uma justificação válida para uma falta. Os que recebem, que não são todos, atenção, trabalham horas a fio, 24, 36, 48... sem descanso, a menos de 2€ por hora. Corrijam-me os que ganham mais, ficarei muito contente por estar enganada.

Mas aqui ficam outras notícias para as quais não devemos ficar indiferentes:
(http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/actualidade/bombeiro-morre-apos-semana-de-combate-a-fogo)

Bombeiro morre após semana de combate a fogo

Depois de uma semana de trabalho intenso a combater as chamas, em Fafe, os Bombeiros Voluntários de Cabo Ruivo, de Lisboa, sofreram ontem um trágico acidente, na A1, quando regressavam a casa. O capotamento de um camião de combate a incêndios causou a morte do segundo comandante e feriu mais cinco elementos da corporação. A violência foi tal que a viatura ficou partida ao meio. O camião de combate a incêndios era conduzido por Carlos Santos, de 43 anos, que faleceu no local. Circulava no sentido Norte-Sul, na Mealhada, quando entrou em despiste na sequência do rebentamento de um pneu. Embateu no talude e capotou. Todas as vítimas foram projectadas para o exterior do veículo. O corpo de Carlos Santos encontrava-se a cerca de 50 metros dos destroços.

"Depois de uma semana de tanto trabalho olha no que deu...", comentava um dos companheiros das vítimas, perante os destroços. A violência do desastre chocou os habitantes de Sepins, aldeia próxima da A1. "Só se via poeira e pedaços do carro pelos ares", descreveu uma moradora que foi alertada por um "enorme estrondo". Quatro dos feridos estão internados nos Hospitais da Universidade de Coimbra. Não correm risco de vida, embora um inspire mais cuidados por apresentar traumatismo craniano e torácico. A quinta vítima foi levada para o Centro Hospitalar de Coimbra e encontra-se fora de perigo.

Segundo o CM apurou junto de alguns colegas das vítimas, os Bombeiros de Cabo Ruivo estavam desde terça-feira no Norte do País. A equipa que ontem teve o acidente tinha ido na sexta-feira, cerca da meia-noite. Esperaram por Carlos Santos, que é segurança e que tinha saído uma hora antes. Ontem, regressavam para serem rendidos por outra equipa.
Mais palavras para quê?

2 comentários:

Anónimo disse...

"Os Bombeiros não morrem. São chamados ao Céu para combater o fogo no inferno"

Condolencias à Familia e Corporação de Alcobaça

Diana Bento da Silva disse...

Um abraço...