sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Amamentação - o melhor para o bebé!

Ainda esta semana nas aulas de preparação falámos abertamente acerca do parto e da amamentação. Eu gostava de amamentar o meu filho até o poder fazer, pelos benefícios que esse acto pode trazer para ambos, seja no seu crescimento como na proximidade mãe-filho que dar de mamar traz, conduzindo a uma vinculação importante para ambos. "A amamentação permite uma simbiose que pode ser tão equilibrada quanto os nove meses que precederam o nascimento."(1) Mas amamentar traz-me dúvidas a mim como a outras mães, principalmente as de chamada "primeira viagem". Como começar? O que fazer? O meu leite alimentará bem o meu bebé? Conseguirei dar de mamar?

"Antes do seu bebé nascer, fale com o obstetra ou com a parteira e peça-lhes que o coloquem no seu colo logo após ele vir ao mundo. Nada será mais gratificante para ambos. O instinto do recém-nascido leva-lo-á a procurar o peito: dê-lho sem hesitações. Na realidade, esta será a melhor maneira de lhe dar as boas-vindas."(2)

Para quem tem dúvidas, temos de pensar em primeiro lugar que este é o alimento mais adequado para o bebé, uma vez que "responde às suas necessidades específicas de desenvolvimento", possuindo ainda "qualidades que incidem directamente na saúde dos bebés: protege contra a anemia - o índice de ferro é 20 vezes superior ao do leite de vaca - e reduz o risco de contrair alergias, infecções respiratórias e gastroenterites."(2)

Mas amamentar, embora possa trazer algumas complicações que poderão ser dolorosas e desconfortáveis para a mãe - não tenhamos ilusões - traz-lhe também outros benefícios, quando com ajuda a mãe consegue encontrar solução para os problemas que possam surgir. Se o leite subir, o que pode acontecer no 2º ou 3º dia pós-parto, a mãe poderá massajar o peito dolorido de forma a ajudar o leite a sair, bem como utilizar "uma bomba e guardá-lo no frigorífico" para dar mais tarde ao bebé se assim o desejar. O leite materno pode ser armazendo e utilizado mais tarde, uma vez que este se conserva "muito bem, graças aos glóbulos brancos e às defesas que destroem os possíveis gérmens."(2)

Outro dos benefícios para a mulher é que o leite permite a contractilidade uterina o que ajuda a mulher a retomar o seu volume e peso normais, bem como implica "um gasto de calorias importante."
"Em geral, durante a gravidez, costumam acumular-se 2 a 4 Quilos a mais. Esta reserva de gordura é muito útil, quando chega a altura de dar de mamar."(2)

É de lamentar que as dúvidas sobre a qualidade e a quantidade do leite sejam uma das razões que levam ao abandono precoce da amamentação."(3)

"Pedir ajuda não é uma vergonha e um pequeno pormenor pode fazer uma enorme diferença."(1)
A registar:

SOS Amamentação - 213880915 / 934169466

... e ainda, passem uma vista de olhos neste post:
Alimentar o bebé fora de casa, em: http://acegonhacorderosa.blogspot.com/



Biblografia:

(1)-ESTEVES, Ana, "Os primeiros dias de uma mãe", Pais e Filhos, Junho de 2007;
(2)-"Crianças que mamam, crescem mais saudáveis", Superbebés, Agosto de 2006;
(3)-LAMÚRIAS, Patrícia, "O meu leite é bom?", Pais e Filhos, Abril de 2010;

Sem comentários: